Direitos Humanos, Juventude e Cultura Educação Mundo Sociedade

Vivien Thomas e a história da cirurgia cardíaca

Esse é Vivien Thomas, um dos principais nomes da história da cirurgia cardíaca. Mesmo com pouco estudo formal, e nunca tendo pisado num curso de medicina, Thomas foi decisivo para o desenvolvimento de instrumentos e tratamentos de doenças do coração. Ele se notabilizou por ser um dos desenvolvedores do tratamento cardíaco para a “síndrome do bebê azul”.

Vivien era filho de pessoas escravizadas e até os 18 anos realizava trabalho de carpintaria. Nessa profissão inventou vários instrumentos para o melhor corte da madeira. Após anos esculpindo madeira , arrumou um emprego de zelador no laboratório do Dr. Alfred Blalock, fez amizade com o médico e começou, nas horas de folga, a observar as experiências do chefe com a dissecação de corpos de animais. Em pouco tempo, Vivien estava auxiliando Dr Blalock em pequenas cirurgias e experiências laboratoriais, junto ao pesquisador criou instrumentos que proporcionavam melhores cortes, virou braço direito do chefe e começou a juntar dinheiro para cursar medicina. Durante a crise de 1929, viu o banco onde guardou toda sua poupança falir, Thomas ficou sem dinheiro.

Ajudado pelo patrão conseguiu um emprego de auxiliar de cirurgia cardíaca no famoso “Hospital Hopkins”, mas sofreu grande preconceito dos médicos do local, visto que a classe era formada por maioria absoluta branca. Por ser negro foi contratado como faxineiro, mas como era um habilidoso cirurgião se colocou a frente de algumas cirurgias e era constantemente consultado por alunos que faziam residência no hospital, nas horas vagas ficava na biblioteca do Hospital pesquisando os atlas do corpo humano e cardiologia.

Mas o brilho de Vivien tomou uma luz mais forte quando junto ao seu companheiro Dr Blalock realizaram a primeira cirurgia em um paciente com “síndrome do bebê azul”, Vivien não pôde encostar no paciente durante a cirurgia, mas em cima de um banquinho dava instruções para outros médicos participantes que ali operavam, o procedimento foi um sucesso. Em um período que o coração era um órgão quase intocável pela medicina, a dupla conseguiu avanços significativos na cirurgia para a correção daTetralogia de Fallot, que matava muitos bebês anualmente.

Após a morte de Blalock em 1964, Vivien permaneceu no hospital por mais 15 anos, ainda com registro de faxineiro.Somente em 1976, Vivien foi condecorado com um título de Doutor Honorário.

No entanto, por não possuir graduação em medicina, recebeu um título de Doutor em Direito. O Cirurgião também foi nomeado para o corpo docente da Johns Hopkins Medical School como Instrutor de Cirurgia. Por falta de condições econômicas nunca se formou em medicina, mas se construiu como um dos principais nomes da história da cardiologia.

#pracegover foto em preto e branco mostra Vivien Thomas (homem negro) usando camisa branca e avental, encostado em um balcão , dentro de uma sala de cirurgia.

Texto – Joel Paviotti com Ronaldo Ribeiro
Referências – https://www.msm.edu/Prospective_Students/admissions/PipelinePrograms/VivienThomas/commhealth_trainingprograms_vivien_bio.php

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Vivien_Thomas
http://negrosgeniais.blogspot.com/2018/01/vivien-thomas-tecnico-cirurgico-1910.html?m=1
https://medicalarchives.jhmi.edu:8443/vthomas.htm
Views All Time
Views All Time
730
Views Today
Views Today
4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *