Entrevistas Pilares da Reflexão

Viver é difícil: entrevista com José Roberto Domingues

Entre os anos de 1985 e 1989, o programa Cata-Vento participou da vida das crianças do Estado de São Paulo que tinham acesso a TV Cultura e foi através da TV que comecei uma amizade que somente na vida adulta se tornou realidade, no ano de 2007/2008 que conheci José Roberto Domingues e somente agora em 2020 que consegui realizar um outro desejo, entrevistar esse amigo, o que se tornou uma atividade difícil, uma vez que de fã a amigo da vida real, agora assumi a posição de entrevistador.

A ideia de entrevista-lo surgiu na reunião de pauta deste mês de outubro, onde decidimos falar de Sir Edgar Alan Poe, e então, começo minha fala, ao lembrar do conto O Gato Preto, e que nada tem relação com a amizade com Roberto, nem o resultado dessa entrevista, mas apenas um trecho que me fez recordar que o machado pode ser dado através da literatura, e assim o amor a cólera podem se dar as mãos, através das palavras e ver da inocência a reflexão, da atenção a explosão.

Desde a infância observaram minha docilidade e a humanidade de meu caráter. A ternura de meu coração era de fato tão conspícua que me tornava alvo dos gracejos de meus companheiros. Gostava especialmente de animais e, assim, meus pais permitiam que eu criasse um grande número de mascotes. Passava a maior parte de meu tempo com eles e meus momentos mais felizes transcorriam quando os alimentava ou acariciava. Esta peculiaridade de caráter cresceu comigo e, ao tornar-me homem, prossegui derivando dela uma de minhas principais fontes de prazer.

Sir Edgar Allan Poe, em O Gato (1843)

Elenco – Jal, Luis Melo, José Roberto Domingues, Veronica Julian Trio Vitamina Mista – Tata Guarnieri, Enio Moro, Edmundo Carneiro
José Roberto Domingues e o livro Viver a 2 é Difícil, Editora Todas, 176 p (2013)

Cristiano Ricardo – O que levou você a escrever sobre a mente humana?

José Roberto Domingues – Foi muito interessante porque eu ainda menino numa tarde disse pra mim mesmo! Quando eu crescer, eu só vou fazer as pessoas rirem, porque ninguém aguenta vê-las com um semblante pesado, triste, fechado, nós sabemos que a tristeza é sórdida! E por observar muito as pessoas na rua e ver o semblante contrito, nervoso, triste, eu disse a mim mesmo! Ninguém merecer viver assim, triste! E quando adolescente me descobri autor, eu sem querer comecei a escrever sobre as atitudes humanas! Os acertos e as omissões das pessoas em busca de si! Foi incrível me descobrir e consegui através do que eu via transcrever de forma muito natural o sentimento do ser humano. E o triste é saber que ele ainda não tem consciência da do humano maravilhoso que tem.

Cristiano Ricardo –Como você vê a Depressão no teatro/TV?

José Roberto Domingues – Eu sinto muito amarga e introspectiva! A dor é muito relativa e cada um sente a ressonância em si de acordo com o quanto ela intensifica a dor do pensamento dentro de si! Eu gostaria de ver um trabalho realizado com pesquisas medicas e auxiliada por psicólogos, psicoterapeutas que tem mais propriedade para passar ao autor dados consistentes e reais, mostrando o caminho da cura ou do entendimento para a resolução e aceitação.

Cristiano Ricardo –Vocês já escreveu sobre suicídio?

José Roberto Domingues – Sim, mas não publiquei no meu primeiro livro! Estou pensando muito se coloco ou não neste segundo livro que estou escrevendo, porque as histórias são muito pesadas e macabras! Não quero através das minhas escritas assustar o leitor. Eu desejo que as pessoas lendo as minhas histórias se vejam e ao mesmo tempo percebam que sempre há uma saída! A morte não é fim! Eu sei que muitos já pensaram em suicídio, e graças a Deus não chegaram as vias de fato! Tenho uma proposta para escrever um outro livro que trate somente desse tema! Depois que lançar o que estou escrevendo vou começar a trabalhar nesta proposta e vamos ver o que irá acontecer!

Cristiano Ricardo – Como se sente ao escrever sobre a Tristeza Humana?

José Roberto Domingues – Então, pra tudo existe os vários lados, as muitas visões dos problemas! Cada um sente um motivo que o leva a tristeza absoluta outros por serem muito inseguros se envolvem num emaranhado de energias negativas que acabam se destruindo! Outros por não se sentir amado e não conseguir amar! E vários outros com proporções muito fortes! Quando começo a escrever uma história com final triste eu me entristeço muito, muitas vezes choro escrevendo! Mas o resultado é bom! Vejo que as pessoas se identificam com as minhas histórias e isso me comove e fico feliz.

Cristiano Ricardo – Quais literatura você recomenda?

José Roberto Domingues – Vou citar os nossos autores brasileiros que precisam ser valorizados porque nós temos uma imensa lista de autores que merecem o nosso respeito! Pré – modernistas eu indico: Euclides da cunha! Graça Aranha, e o Augusto dos Anjos! Na minha peça de teatro ¨F..de Freud¨ eu coloquei um Soneto de Augusto dos Anjos¨ que eu amei muito! Sonetos Ao meu pai Para onde fores, Pai, para onde fores, Irei também, trilhando as mesmas ruas… Tu, para amenizar as dores tuas, Eu, para amenizar as minhas dores! Que coisa triste! O campo tão sem flores, E eu tão sem crença e as árvores tão nuas E tu, gemendo, e o horror de nossas duas Mágoas crescendo e se fazendo horrores! Magoaram-te, meu Pai?! Que mão sombria, Indiferente aos mil tormentos teus De assim magoar-te sem pesar havia?! Autores do realismo Machado de Assis, Aluísio de Azevedo, Eça de Queiros E por ai vai!!!

Cristiano Ricardo – Nos fale sobre seu livro?

José Roberto Domingues –¨Viver a 2 é Difícil ¨ eu resolvi escrever porque não aguentei ficar ouvindo a desculpa esfarrapada dita: ¨Incompatibilidade¨ pensei com os meus botões, ¨Se a pessoa não consegue enfrentar o problema por ¨Ns¨ motivos como ela quer ter uma relação! ¨Meu Deus do Céu? Mas voltando ao livro! Foi uma emoção muito grande, porque, quando escrevemos um trabalho não temos a noção da dimensão que o trabalho toma! E foi ai que recebi muitos convites para palestrar sobre o tema do meu livro, foi uma experiência e tanto e claro fiquei muito feliz! Depois recebi a notícia que o meu livro obteve 5 estrelas. É surpreendente, magnifico! Não tenho palavras para expressar a minha emoção e satisfação! Tanto que até hoje eu tenho convites!

Cristiano Ricardo –Você tem trabalhado em quais projetos?

José Roberto Domingues – Como disse estou escrevendo um outro livro e vou esperar o momento para falar sobre os outros projetos porque é muito delicado expor algumas ideias, não sabendo o prosseguir da vida! Então eu falarei quando tudo estiver pronto para sair e assim as pessoas tomarão conhecimento do assunto no momento que eu realizar!

Views All Time
Views All Time
198
Views Today
Views Today
2

Global Sustentável

Farmacêutico-Bioquímico, consultor em organização de sistemas da qualidade, P&D&I, sustentabilista, protetor de gatos, escritor, e curioso oficial

Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusFlickr

Global Sustentável
Farmacêutico-Bioquímico, consultor em organização de sistemas da qualidade, P&D&I, sustentabilista, protetor de gatos, escritor, e curioso oficial
http://www.cristianoricardo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *