Artigos

Vê se você me abraça hoje

A imagem do dr Drauzio Varella abraçando a detenta Suzy (foto), em sua reportagem especial para o Fantástico (Rede Globo, 01/03/2020) emocionou muitas pessoas, alguns sentimentos foram divulgados nas redes sociais, e isso também gerou uma série de ataques (como de costume) vindo de pessoas que fazem com que pessoas como Suzy não tenham acesso a afeto real, em 8 anos, Suzy não recebia nenhuma visita, nenhum afeto, nenhum abraço.

estrutura molecular da oxitocina

Ao abraçar e ser abraçado, em 5 segundos a glândula pituitária libera uma quantidade de oxitocina necessária para a pessoa se sentir melhor, com menos dor, menos solidão, se ultrapassa e chega aos 20 segundos, a inundação química que ocorre, se dá em valor necessário para 30 dias de tratamento necessário contra o medo, o estresse, a tristeza, além de aumentar a imunidade da pessoa abraçada.

esquema da divisão da hipófise na morfologia do cérebro

Os níveis de estresse estão intimamente ligados a uma substância chamada cortisol, quanto mais cortisol disponível no organismo da pessoa, mais estressada a pessoa se apresenta. O controle dos níveis de cortisol podem ser administrados pela elevação dos níveis de oxitocina.

estrutura molecular do cortisol

Essa relação direta entre oxitocina e cortisol é bastante interessante e que reflete diretamente nos níveis de violência na sociedade, já amplamente discutido através de estudos sobre o estresse e que também revelam que fases da vida, como a da adolescência, o cortisol torna-se mais amplamente excretado e com isso, as famosas “crises da aborrecência” são observadas.

Pessoas com altos índices de violência são pessoas com maior fator de liberação de cortisol e consequentemente, menor liberação de oxitocina.

Então, abraçar pode ser uma estratégia interessante nos tempos de hoje?

Nas redes sociais, onde o contato pessoal fica cada vez mais difícil, e mesmo nas relações “analógicas”, o contato físico não é mais afetuoso, uma vez que o pensar diferente pode fazer quebrar inclusive as relações duradouras e íntimas, talvez abraçar alguém pode ser um mecanismo de “ataque” contra o ódio bastante produtivo.

Que tal?

Podemos tentar ao menos abraçar uma pessoa por dia? E quem sabe você pode sugerir que essa pessoa abrace mais alguém, por dia, poderíamos enfrentar o ódio nas redes e nas ruas assim? É difícil?

Respire fundo, e conte até 3 ao inspirar, conte até 6 ao expirar, repita isso de olhos fechados, você vai perceber alguns mecanismos no seu cérebro vão funcionar melhor, você pode encontrar uma forma agradável de reduzir o cortisol, tanto seu, quanto de outros.

Famílias separadas pela fronteira EUA-México se reúnem em evento ‘Hugs Not Walls’ As famílias de ambos os lados da fronteira receberam quatro minutos para abraçar entes queridos que não viam há anos. – foto: Robert Zepeda/ABC
Views All Time
Views All Time
857
Views Today
Views Today
6

Cristiano Ricardo

Farmacêutico-Bioquímico, consultor em organização de sistemas da qualidade, P&D&I, sustentabilista, protetor de gatos, escritor, e curioso oficial

Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusFlickr

Farmacêutico-Bioquímico, consultor em organização de sistemas da qualidade, P&D&I, sustentabilista, protetor de gatos, escritor, e curioso oficial

Cristiano Ricardo
Farmacêutico-Bioquímico, consultor em organização de sistemas da qualidade, P&D&I, sustentabilista, protetor de gatos, escritor, e curioso oficial
http://www.cristianoricardo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *