Saúde Integrativa

Setembro amarelo! Sua vida é importante sim! E sempre será!

Setembro amarelo! Por Sarah Tempesta

O suicídio não é culpa do suicida!

O mundo se tornou um terreno árido emocional. As pessoas estão tão preocupadas em normatizar, protagonizar, polarizar e criar regras e se esquecem do bem maior, a vida!
Muitas pessoas tem sofrido caladas e interiorizam seus dilemas profundos, até porque hoje em dia falar de si mesmo é fora de moda. A moda é politizar!
Os seres humanos não são objetos políticos são feitos de emoções, emoções extremas que alcança a alegria e a tristeza na mesma intensidade.
Independente de sua crença religiosa ou orientação política, pare por alguns minutos e observe alguma pessoa próxima ou distante que esteja em situação de risco.
Como definir uma situação de risco?
Situação de risco ou vulnerabilidade emocional é quando alguém se afasta muito do cotidiano, não somente do seu próprio cotidiano mas também da vida social, deixa de interagir e pouco integra algum círculo social e como conseqüência se afasta de amigos e familiares.
O suicida em potencial não é culpado de suas dores emocionais. Ocorre que essas pessoas são altamente sensíveis e são mais suscetíveis a absorver os problemas familiares, financeiros e sociais!
Atenção aos sinais!
O mundo atual vive uma “epidemia” de suicídios. Isso é grave, gravíssimo!
Os últimos dados da OMS (organização mundial de saúde), demonstraram que pessoas economicamente estáveis ou seja, trabalho adequado e uma organização familiar não é fator de escudo para o suicida. O suicida é emotivo e fiel as suas emoções ele guarda tudo e digere aos poucos ou não, as suas mazelas. Essas pessoas nunca demonstram um comportamento agressivo, por vezes são até pessoas muito dóceis, e tão dóceis que crêem piamente que são culpadas pelos problemas dos outros e pelos problemas do mundo, e existe um terceiro mundo, o mundo que elas criam a partir de vários propósitos estranhos aos olhos de uma sociedade preconceituosa que pouco ou nada se preocupa em trabalhos de prevenção e acompanhamento para pessoas com transtornos emocionais. Ou porque essas pessoas portadoras de doenças psicológicas nunca procuram apoio ou porque os que estão próximos não se importam.
No Brasil, o aumento de pessoas que buscam tratamentos psiquiátricos e terapias aumentou e o uso de medicação também teve relevante alta para a utilização em casos graves como transtorno bipolar e ansiedade.
O bipolar ou o ansioso compulsivo são suicidas?
Não!
Regras para o suicídio não existe. Existem os sinais!
Curiosamente, muitos suicidas em potencial se comportam de maneira muito discreta e pouco aparentam que estejam precisando de ajuda. Muito comum.
Procure saber mais sobre as pessoas que você ama, insista em conversar.
Estabeleça uma ponte que seja repleta de afeto e aos poucos conquiste a confiança do seu amigo ou familiar.
Os suicidas não são culpados, são pessoas sensíveis demasiadamente.
Atenção aos sinais!
Setembro amarelo, sinalize o amarelo a qual acreditamos ser a cor do sol e que sejamos luz na vida das pessoas!
#setembroamarelonaodesistadaspessoas!

Views All Time
Views All Time
1369
Views Today
Views Today
5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *