Mara Cristina Gabrilli é psicóloga, publicitária e política brasileira, filiada ao PSDB, é deputada federal por São Paulo (2011-2015 e 2015-2019).

Na Câmara dos Deputados foi titular em quatro comissões: Comissão de Defesa dos direitos das Pessoas com Deficiência; Comissão de Seguridade Social e Família; e a Comissão Externa que acompanhou as ações referentes à epidemia de Zika Vírus e à Microcefalia. Ela também foi suplente em duas comissões: Direitos Humanos e Minorias; e Desenvolvimento Urbano.

Sofreu um acidente de automóvel, em 1994, que a deixou tetraplégica. Passou cinco meses internada e recebeu uma nova condição para a vida: a impossibilidade de se mexer do pescoço para baixo.

Ja em 1997, fundou uma organização não-governamental com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência. Entre as conquistas recentes do Instituto Mara Gabrilli estão o projeto Cadê Você?, que localiza pessoas com deficiência em comunidades carentes e oferece recursos para melhorar sua qualidade de vida; o patrocínio da vinda de uma cientista indiana para trocar experiência com a pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP) Lygia Pereira, o que resultou na primeira linhagem brasileira de células-tronco embrionárias, a BR-1; a ida de três atletas do IMG às Paraolimpíadas de Pequim e o projeto Natação Paraolímpica.

Destacam-se projetos que criam os importantes programas para o município de São Paulo, como a Central de Intérpretes de Libras e Guias-Intérpretes para Surdocegos (Lei 14.441/2007); o que torna Lei o Programa Municipal de Reabilitação da Pessoa com Deficiência Física e Auditiva, determinando a implantação de novos serviços de reabilitação nas 31 subprefeituras (Lei 14.671/2008); o Plano Emergencial de Calçadas (PEC), que permite que a Prefeitura reforme e revitalize as calçadas em vias estratégicas onde estão localizados os serviços públicos e privados essenciais à população – correios, escolas, hospitais, etc (Lei 14.675/2008); a que cria o Programa Censo Inclusão, que prevê um levantamento detalhado com perfil sócio-econômico dos cerca de 1,5 milhão de pessoas com deficiência na capital paulistana (Lei 15.096/2010). Com seu olhar com foco em Direitos Humanos e na atenção a pessoa com deficiência, sua contribuiçao esteve na proteçao e ampliação de direitos da pessoa com deficiência e em especial, destaca-se a  Lei Brasileira de Inclusão (Lei no 13.146/15) de autoria do senador Paulo Paim, onde Mara assumiu sua relatoria em 2012.

Durante evento na sede da ONU em 2017, Mara Gabrilli teve seu nome lançado como pré-candidata do Brasil a uma vaga no Comitê da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. As eleições ocorrerão em junho de 2018.

Ainda no âmbito internacional, em abril de 2017, Mara se reuniu com representantes da Human Rights Watch, organização internacional de direitos humanos, não-governamental, para debater residências inclusivas e apoios para crianças e jovens com deficiência poderem desenvolver sua autonomia e participação social.

Mara é um exemplo de que o deficiênte pode fazer mais, conforme as ferramentas que estão disponíveis. E ainda somado ao trabalho político, Mara nao desistiu de melhorar, participando de pesquisas em reabilitação, inclusive, divulgado nas redes sociais seus resultados.

https://www.youtube.com/user/maragabrilli



Posts relacionados

Papel do Assessoramento dos Órgãos de Controle Interno e seus impactos com perfil de resultados

Manuela d’Ávila e o Desenvolvimento Sustentável

Lugar de criança com deficiência também é na escola

Do Lar à Polis

Você Tem Certeza Do Que Sente Sobre a Condenação de Lula?

Um dia histórico