Artigos Brasil Sociedade

Liberalismo ou conservadorismo anti-esquerdista?

Em tempos de conservadorismo crescente não é nada difícil encontrar nas conversas sobre política e postagens de redes sociais pessoas que se auto denominam liberais, elas geralmente têm em comum uma contrariedade a tudo que considerem esquerdismo e um apego a total (ao invés da redução) a eliminação do estado

O mais interessante é que observando pautas e comportamentos fica claro que a maioria dos que seguem essa via ideológica se esquecem da principal característica do liberalismo que é exatamente a defesa da liberdade individual, seja por apoio a medidas de causam perda direta dela ou por ausência de ações que a possibilitem ou a preservem

Muitas personalidades e possíveis candidatos às próximas eleições tem inclusive seguido o mesmo discurso, entretanto, isso pode revelar muito mais uma tentativa de se aproveitar de uma massa para obter lucro político do que compromisso com as reais ideias do liberalismo

O liberalismo surgiu entre os séculos XVIII e XIX na Europa inicialmente se contrapondo a um estado monárquico em que Reis controlavam tudo e todos que estavam sob seus domínios, ou seja, é um pensamento que valoriza horizontalidade e autonomia da sociedade, contrário a ideia de um personagem salvador da pátria que vai resolver todos os problemas que geralmente é defendida por esses que se dizem liberais

Inclusive algumas correntes do liberalismo com o tempo foram incorporando a necessidade de que o estado seja um meio garantidor de igualdade de oportunidades, algo totalmente contrário a ideia apaixonada de ausência total de ações interventoras, uma postura que não garante oportunidades iguais e privilegia a manutenção de desigualdades e privilégios de classes

A maioria dos países desenvolvidos (alguns deles liberais) possuem carga tributária moderada, taxação de grandes fortunas, tributação progressiva, sistemas de saúde e educação públicos e outras medidas que seriam consideradas de esquerda por esses que se dizem liberais

No liberalismo não há separação entre o individual, o político e o econômico. Isso, é por exemplo, oposto a ideia de um governo militar, algo que é muito defendendido por uma parte dessa onda dos se dizem “liberais”

Na verdade a onda desse dito “liberalismo” tem sido muito mais uma moda daqueles se identificam com o conservadorismo e principalmente o anti esquerdismo do que realmente uma defesa de valores de liberdade individual

No campo político isso é ainda pior, pois revela uma geração de candidatos mais interessados em “jogar pra plateia” do que em realmente compromissos com pautas ou ideologias fundamentadas

Eu não sou liberal mas entendo o verdadeiro movimento como algo respeitável e legítimo. Recomendo a qualquer um que queira conhecer mais, que vá direto a fonte, aos autores e não a páginas intérpretes e movimentos políticos mais interessados em gerar memes e ganhar votos do que a construção da sociedade

A nossa construção deve ser feita em cima de posturas propositivas e não de uma mera contrariedade apaixonada ou odiosa pelo outro. O Brasil merece mais e melhor

Views All Time
Views All Time
1164
Views Today
Views Today
2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *