No dia 14 de abril de 2018, foi realizado na cidade de Cambuquira, região sul mineira , o Diálogo das Águas.

O objetivo do evento foi de abrir o debate sobre a questão das águas minerais, informar a comunidade sobre ações governamentais em relação às políticas públicas e a atuação de membros da região atuantes na defesa das águas e intelectuais representando suas respectivas academias, UFLA e UFSC ( Universidade Federal de Lavras e Universidade Federal de Santa Catarina.), a participação de todos foi muito importante e interessante pois através das apresentações dos palestrantes foi possível entender, compreender e refletir sobre a urgência da defesa das águas minerais.

A ONG Nova Cambuquira, teve como responsabilidade criar o evento Dialogo das Águas na cidade de Cambuquira, porque a ONG é muito atuante na região sul mineira e em especial na sua comunidade local, a cidade de Cambuquira, cidade esta que possui um Parque de Águas Minerais. Atualmente o parque está municipalizado ou seja, a prefeitura da cidade de Cambuquira é responsável pelo Parque das Águas.

Não é um tema fácil para se desenvolver, a água é um direito humano e água não é mercadoria! Muitas pessoas precisam de águas minerais para tratamento de saúde, o Brasil precisa com urgência ser informado e buscar alternativas com qualificação para defesa de suas águas minerais.

Água mineral é água de beber, mas também é água para curar!

É sabido das propriedades minerais encontradas nas águas da região sul mineira e o quanto é eficaz e saudável o tratamento feito através das águas!

O Brasil, precisa reconhecer, proteger e preservar as suas riquezas naturais.

O país necessita de uma agenda realista e usar as políticas públicas em defesa das águas. Realista, no sentido que ações concretas e mais rápidas são necessárias para a proteção das águas e das comunidades envolvidas em defesa das águas minerais.

O trabalho da ONG Nova Cambuquira é árduo, mas é justo porque defendem seus ideais em defesa das águas e pensam um país justo onde todos e todas as gerações futuras possam usufruir dos benefícios das águas minerais.

No Fórum Diálogo das Águas realizado pela ONG Nova Cambuquira, todos os participantes contribuíram muito explanando seus saberes e suas perspectivas sobre as águas minerais, incluindo os aspectos técnicos e científicos mas também foram debatidos as demandas humanas ou seja, a construção de debates e reflexões priorizando as comunidades que estão geograficamente ou socialmente ligadas às águas minerais.

Muitos são os defensores das águas, mas poucas são as pessoas que percebem que água é sim um direito, mas nós cidadãos minimamente conscientes temos que preservar a água.

Como preservar e defender nossas águas?

Participando ativamente das ações comunitárias seja através de ongs, ocipas, fundações, institutos ou conselhos municipais. Buscar informações sobre o uso da água em sua localidade, buscar informações sobre o uso da água no Brasil! ( informações sobre água mineral, aquíferos, nascentes e rios estão disponíveis em várias bibliotecas virtuais, bibliotecas físicas e até mesmo nas agências governamentais de águas.)

Distribuir informações construtivas em suas respectivas comunidades também é um ponto agregador na defesa das águas, todos nós podemos ser agentes de informações construtivas quando entendemos que a água é um direito e fundamental à vida!

Dialogar sobre as águas em Cambuquira no último dia 14 de abril na cidade de Cambuquira, foi surpreendente as falas de todos, mas em especial a fala de Joana Beatriz Barros Pereira e Ana Paula Lemes de Souza.

Joana Beatriz Barros Pereira, relatou suas experiências como professora ao longo de quarenta anos e foi emocionante porque em seu relato ela estabeleceu a importância de uma didática aprofundada e paciente com as, com os estudantes. Joana Beatriz emociona com a singeleza, uma simplicidade e nobreza daqueles que muito sabem e conseguem distribuir a sua experiência de vida de maneira leve e cristalina, como as águas!

A fala de Ana Paula Lemes de Souza, foi empolgante!

Ana Paula, nos trouxe muitas informações muito importantes, em sua fala ela enfatizou todos os aspectos históricos e que até os dias atuais interferem em nossa sociedade que historicamente ainda é refém de um comportamento equivocado através da colonização e que ainda perdura e dificulta o desenvolvimento e respeito aos nossos povos originários em defesa das nossas águas!

Todos os participantes foram fundamentais em suas apresentações, mas vale ressaltar a participação de Joana Beatriz Barros Pereira e Ana Paula Lemes de Souza, é e por esta razão que a abertura de fóruns são muito importantes porque sempre algumas pessoas além de heroicas se tronam protagonistas e nos fazem acreditar infinitamente na defesa das águas através de diálogos pacíficos e protagonismo generoso. Gratidão Joana Beatriz por sua luta pela educação e defesa da água no contexto didático, gratidão Ana Paula por todo seu empenho e trabalho de pesquisa para construir uma sociedade mais justa e uma sociedade capaz de compreender passado, presente e futuro e o futuro é a defesa e preservação das águas minerais.

Parabéns e gratidão a todos e todas que participaram do Diálogo das Águas em Cambuquira.

Aguardaremos ansiosos e animados por mais fóruns, debates e diálogos em defesa das águas, em defesa do Brasil!

Views All Time
Views All Time
331
Views Today
Views Today
2


Posts relacionados

Professor não é pistoleiro

Start up da área de Compliance para o Combate à Corrupção

O Carnaval da resistência

Significado de Ditadura

De crime em crime, os responsáveis seguem impunes… O que fazer?

A DESCREDIBILIDADE DAS AUTORIDADES POLÍTICAS E ESPIRITUAIS