Artigos Brasil Comunicação Sustentável Mídia Livre Sociedade

Carnaval, o delírio extremo e o ápice entre a dicotomia da realidade e do abismo de ilusões!

Foto Renan Oliveira

Carnaval, o delírio extremo e o ápice entre a dicotomia da realidade e do abismo de ilusões!

O carnaval continua sendo um mistério, a época do ano incrivelmente estranha onde quatro dias parecem uma eternidade.

Observando o quanto as pessoas são estranhas nesse período, perde-se a personalidade em nome da personificação da festa de Momo, um rei que nunca existiu, é praticamente a negação de que a Idade Média acabou!

O medo da solidão, faz com as pessoas se aglutinem em meio a calor e desespero para que assim o tempo seja domado e dominado com musicas estapafúrdias e álcool barato e todos os elementos que insiste em frear o outono seco que se anuncia após o desemboque de chuvas nos trópicos.

No carnaval os olhos vagueiam procurando exatamente o nada, é um signo aberto entre a ilusão e a dicotomia da negação, como se as pessoas anunciassem :

– No carnaval, não sou eu, é o meu eu guardado durante o ano e eu solto esse eu no carnaval!

Por isso eu admiro as pessoas que detestam carnaval, porque o eu carnavalesco das pessoas de carnaval, são fruto de um imaginário raso e imbecilizado no tempo, e sonoridade das mesmas batidas de batuques e corações fragmentados pelo medo de se redimirem ao seu ego fantasiado que se mostra frágil e inconseqüente e se apavoram ao som do sino de uma catedral qualquer, que a  quarta-feira de cinzas chegou, e na quinta-feira a porção esquizofrênica dos súditos do Rei Momo, se igualam a nós os  pavorosos seres observadores da “festa do delírio”.     

Até os peixes são mais felizes na quarta-feira de cinzas do que as pessoas de carnaval!

Mas, o meu consolo é que na quinta-feira, nós, os não carnavalescos, seremos mais felizes porque será desnecessário se reinventar para justificar ao longo do ano porque a felicidade movida ao acaso, durou apenas quatro dias.

Como dizia T. S. Elliot: “ a realidade é insuportável para o ser humano…”   

Foto Renan Oliveira

Views All Time
Views All Time
64
Views Today
Views Today
2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *