Foto Divulgação Instagram

Na literatura, nos contos ou até mesmo na escrita lírica, a água sempre é uma personagem repleta de significados lúdicos!

Alguns escritores e ensaístas, como James Joyce, colocam a “água”, como um margear do tempo ou seja, como se a água fosse uma bússola retórica e inabalável aos caprichos humanos, de sempre tentar domar a água.

Somos totalmente dependentes de água, a água é totalmente independente!

A água é indomável, assim como a nossa imaginação e a nossa imaginação nos faz contemplar a água como um ser sobrenatural, motivo pelo qual entendemos pouco de água, da composição, dos trajetos, das nascentes e dos encontros das águas, e estes acontecem através de processos matematicamente estabelecidos nas atividades físicas e químicas do planeta.

É insuficiente, compreender a composição físico – química da água, estamos em 2019, e mesmo assim ignoramos em nosso cotidiano a força, vitalidade, função e importância da água, talvez a Educação Ambiental seja insuficiente para um desenvolvimento de saberes sobre a água, e como podemos identificar e respeitar o nosso consumo diário de água.

O que fazemos pela água?

O que a água faz por nós?

Em realidade, todos os seres vivos deste planeta só existem por que a água permite.

A água não permite ser domada, ou que mudem sua trajetória.

A arrogância do homem, faz com que se estabeleça uma distância física e intelectual da água, a humanidade sempre tratou a água como um detalhe bonito que compõe a paisagem ou que agrega valores religiosos, mas a água é a maior e indiscutivelmente complexa e possuidora de todos os processos orgânicos deste planeta.

Março, categoricamente é reconhecido como o mês das águas, mas não é, todos os meses são tempo de água, há quem diga e insista que as mudanças climáticas não afetaram as atividades da água neste planeta, mas as mudanças climáticas são sim responsáveis por acarretar uma demanda de utilização irresponsável de água tanto os meios de produção industrial bem como em nossas casas, é muito pedagógico estabelecer metodologias rotineiras para o uso da água, é urgente uma consciência cidadã, humanitária e coletiva para pensar, estabelecer, conceder e valorizar de forma econômica e justa, o uso da água!

Repense e crie novos conceitos sobre a água em sua vida!

Economicamente, o Brasil através da água, gera uma intensa matriz econômica através da água, intensa porque o lucro é imenso e agrega geração de emprego e renda ( essas fontes econômicas são altamente discutíveis, pois existem duas ou mais questões relacionadas: água potável e água mineral, dificilmente uma empresa ou uma autarquia governamental vai amplificar e reverberar este tema), e matriz é um conceito da economia de mercado que carrega muita responsabilidade neste termo, mas a água pode sim ser estabelecida como uma geradora de lucros ativa no mercado, na venda, consumo e uso nos meios de produção, o capitalismo e o socialismo termos tão desgastados, não sobrevivem sem água. A água não é uma moeda e tampouco doutrina, mas é vida!

Faz quase cem anos que a humanidade e em específico, a comunidade científica e diversos setores da sociedade vem alertando o uso da água.

Fato, toda a sociedade global, usa muito mal a água, e a água pode faltar…

É bonito ler na bíblia, o livro sagrado dos cristãos, que o mar morto se abriu e que muitas pessoas foram salvas, é lúdico e de vasta interpretação com licença poética, mas é possível que possamos perder muitas vidas e seremos incapazes de salvar vidas, se continuarmos a ignorar a importância da manutenção e uso da água.

Água é vida!

Views All Time
Views All Time
155
Views Today
Views Today
3


Posts relacionados

A NEGAÇÃO DA POLÍTICA E SEUS PERIGOS.

Você ainda gosta dela, a solidão!

Dark Side