Rafael Bosco, a minha paixão é o café!

Café para mim é uma atividade complexa e que abre um leque de possibilidades; atuar como barista em cafeterias desenvolvendo as habilidades de manipular uma máquina de expresso, regular moinho, vaporizar leite, aprender os desenhos com o leite vaporizado, conhecer/entender/aprender os diversos métodos de preparo de café (coado), atender os clientes e guiá-los na escolha do melhor grão ou ainda ajudá-los com um trabalho de educação sobre cafés especiais.
Dar treinamento/curso/workshops para novos profissionais ou ainda para geeks e/ou coffeelovers.
Trabalhar com torra e entender toda a ciência que está envolvida neste processo;
Ser um comprador de café verde (hunter) e visitar fazendas para escolha dos melhores grãos e conhecer o produtor por trás do produto, valorizando seu trabalho e sua história.
Ter sua própria cafeteria. Todas essas possibilidades me conecta a pessoas e lugares, portanto a todo momento o café me possibilita viver intensamente.
Os jovens se renderam ao café, a rede Starbucks é uma grande prova disso. Para alguns jovens é o primeiro contato com cafés de melhor qualidade o que desperta o interesse em conhecer novas cafeterias.
E a produção do café, se transforma. Muitos produtores fazem a opção pelo café orgânico,pequenos produtores estão entendendo que investir em qualidade torna seu produto mais valioso ao mercado dispensando o uso de uma maior área para o plantio.
Em minha atividade como barista busco qualidade e isso está diretamente relacionado com a produção do café.
Em degustação busca-se qualidade e complexidade nas amostras avaliadas. Em uma mesa de prova com 5 amostras, uma delas com café orgânico, não há algum atributo que o diferencie, aspecto físico ou químico. Podemos ter excelentes cafés não orgânicos e cafés orgânicos muito ruins. Tudo irá depender do tratamento que foi dado a esse café em todo o processo na fazenda.
O café é a minha grande paixão com certeza, e o que me motiva é a crescente demanda e desenvolvimento do setor. As previsões para o mercado são animadoras. O Brasil tem grandes profissionais sim, reconhecidos mundialmente.
Se o café brasileiro é o melhor? Vamos provar algumas xícaras?

Rafael Bosco é Barista.
Rafael Bosco é de São Paulo, e sua experiência profissional já completam 13 anos.
Rafael Bosco, começou suas atividades com café quando se aproximou da latte art ( desenhos em xícaras de café, que embelezam a apresentação do café).
Fez treinamento como Barista, após visitar uma fazenda de café em Minas Gerais estava decidido estudar as atividades do café.
Trabalhou na Octavio Café e no Santo Grão, e ao longo dessas experiências tornou-se Consultor e integra a equipe da Isso é Café para ser treinador da equipe de baristas, e desde então é Consultor.

Views All Time
Views All Time
514
Views Today
Views Today
4



Posts relacionados

A pauta da regularização do lobby e sua relação para o compliance do Estado brasileiro

Se a vida minha fosse minha vida

Diálogo das Águas!

Porque o ódio a Lula não é o mesmo aos outros?

Marcelo Stark!

Arte e Café!